Author Topic: Declaração feita pelo Soldado Bradley Manning, não jurada, em Sessão de Anúncio  (Read 1814 times)

0 Members and 1 Guest are viewing this topic.

Offline mayya

  • Administrator
  • *****
  • Posts: 7874

Disclaimer : This article has been translated by a volunteer translator. Neither
WikiLeaks nor The WikiLeaks Discussion Forum shall be held accountable for errors.
The reader is welcome to check him/herself the original source linked below, and to
comment if there is an error or misinterpretation. If an error is identified we
shall endeavour to correct it.

 "Este artigo foi traduzido por um tradutor voluntário. Nem a WikiLeaks, nem o Fórum
de Discussão do WikiLeaks será responsabilizado por erros. O leitor é bem-vindo
para verificar por si mesmo a fonte original no link abaixo e comentar se há um
erro ou interpretação errônea. Se um erro for identificado nos esforçaremos para
corrigi-lo."
 
Translated by : GUIDO FAWKES


Declaração feita pelo Soldado Bradley Manning, não jurada, em  Sessão de Anúncio de
Sentença

 Por  Alexa O'Brien  em 14 de agosto de 2013 17:11 |  Tweet

Esta é uma rápida transcrição de uma declaração não jurada feita pelo soldado
Bradley Manning em 14 de agosto de 2013, no caso de defesa durante a fase de
definição de sentença no caso dos Estados Unidos versus Soldado Bradley E. Manning.

Primeiramente, Meritíssimo, Gostaria de começar com um pedido de desculpas. Sinto
muito. Lamento que minhas ações tenham ferido pessoas. Lamento que elas tenham
prejudicado os Estados Unidos. Na época das minhas decisões, como Vossa Excelência
sabe, eu estava lidando com uma série de problemas - problemas que ainda estão em
curso e que continuam a me afetar.
Embora tenham causado grande dificuldade em minha vida, estes problemas não são uma
desculpa para minhas ações. Eu entendia o que eu estava fazendo e as decisões que
tomei. No entanto, eu não considerei verdadeiramente os efeitos mais amplos de
minhas ações. Esses efeitos são mais claros para mim agora, tanto através da
autorreflexão durante meu confinamento em suas diferentes formas quanto através dos
méritos e testemunhos de sentença que eu vi aqui.
Lamento pelas consequências não intencionais de minhas ações. Quando eu tomei
aquelas decisões, eu acreditava que eu ia ajudar as pessoas, não feri-las. Os
últimos anos têm sido uma experiência de aprendizagem.  Eu olho para trás para
minhas decisões e me pergunto: 'Como eu poderia, um analista júnior, possivelmente
acreditar que poderia mudar o mundo para melhor, passando por cima das decisões de
pessoas com a devida autoridade?
Em retrospecto, eu deveria ter trabalhado de forma mais agressiva dentro do sistema
conforme discutimos durante a Declaração de Providência e tinha opções e eu deveria
ter usado aquelas opções. Infelizmente, eu não posso voltar atrás e mudar as coisas.
 Só posso ir à frente e eu quero ir adiante. Antes que eu possa fazer isso,
entretanto, eu entendo que preciso pagar um preço por minhas decisões e ações.
Depois de pagar esse preço, espero um dia viver da maneira que eu não fui capaz no
passado. Eu quero ser uma pessoa melhor - ir para a faculdade - obter um diploma - e
ter um relacionamento significativo com a família de minha irmã e a minha família.
 Eu quero ser uma influência positiva em suas vidas, assim como minha tia Deborah
foi para mim. Eu tenho falhas e problemas com que eu tenho que lidar, mas eu sei
que eu posso se e serei uma pessoa melhor. Eu espero que Vossa Excelência possa
dar-me a oportunidade de provar - não através de palavras, mas através de conduta -
que eu sou uma boa pessoa, e que eu possa voltar a ter um lugar produtivo na
sociedade.

Obrigado, Meritíssimo